Breve análise – GP da Inglaterra

Rapidinho e sem imagens porque estou meio ocupado hoje. =P

Ontem aconteceu o GP da Inglaterra, um dos mais tradicionais do calendário do automobilismo. A pista de Silverstone é frequentemente alvo de críticas, apesar de eu achá-la “ok”. E o fato é que em 2010 o Grande Prêmio da Inglaterra não será disputado mais lá, o que deve ser um baque pra um povo tradicionalista como o inglês.

Agora, a corrida: quando eu vi que o Felipe Massa ia largar em nono, já fiquei com a sensação que ele não ia conseguir nada de bom nessa corrida. Veja bem, nono nem é o fim do mundo, se ele larga bem conseguiria pular de repente até para sexto. Aí quando eu vi que a corrida ia ser com chuva, fiquei com a sensação que ele ia se ferrar ainda mais. Sei lá porque, mas fiquei.

O fato é que quem acabou largando muito bem foi o Lewis-mala-Hamilton, e dessa vez, conseguiu seguir na corrida sem errar, só aumentando a distância pros demais carros e chegando a dar uma volta até no quarto colocado. Corrida memorável para ele e para a torcida inglesa, que ficou doida. E ficou ainda mais doida ao ver o Alonso ser ultrapassado pelo Kovailanen no final. Dia perfeito pra eles.

O fato é: Hamilton acabou tendo sua corrida facilitada pela Ferrari, que fez mais uma lambança, e prejudicou seus dois pilotos ao decidir não trocar os pneus do carro pouco antes de voltar a chover forte no circuito, fato que deixou o presidente da companhia bastante irritado. Afora isso, como eu previa, péssimo dia pro Massa: conseguiu rodar 5 vezes e chegar em décimo-terceiro. Aliás, ele não costuma dar muita sorte nesta pista, ano passado teve que fazer uma corrida de recuperação, pelo que eu lembre. Mas ano passado ele conseguiu pelo menos fazer várias ultrpassagens… ok, a pista estava seca e havia o controle de tração, mas enfim.

E quem acabou sendo esperto na estratégia dos pit-stops foi a Honda. Colocou pneu de chuva no Barrichello quando a chuva estava começando a apertar de novo, e foi uma das responsáveis pelo terceiro lugar dele. Não que ele não mereça elogios: pilotou muito bem, ainda mais considerando as dificuldades do carro. Aliás, neste ano ele tem sido MUITO melhor que o companheiro Jenson Button. Volta dele ao pódio. Único motivo para eu ter ficado pra assistir à premiação, aliás.

De resto, algo que vai ser regra nas corridas com chuva de agora em diante: rodadas, batidas, trombadas e poucos carros completando a prova. Algo que no mínimo torna as corridas menos monótonas.

E por falar na ausência de monotonia, chegamos à metade do campeonato com 3 pilotos empatados na primeira posição. Campeonato tem tudo pra ser decidido na última corrida, e não duvide que o quarto colocado acabe com o título (ano passado quem acabou campeão foi o Raikkonen, que vinha em terceiro). Veremos.

Tags: , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: