Vida de publicitário/designer gráfico

Quem trabalha em agência de publicidade, seja publicitário ou designer gráfico, não tem uma vida das mais fáceis. A não ser que você já tenha um tempo de mercado e/ou trabalhe em uma agência grande, os salários não são dos melhores, ao contrário do que indica o senso comum de que publicitários andam sempre montados na grana. Aliás, entrar no mercado de trabalho já é difícil (eu que o diga). As rotinas de trabalho são absurdas, e viradas de noite são comuns dependendo da época. Sem compensação alguma, na maior parte das vezes.

Afora isso, essa deve ser uma das poucas profissões em que o cliente sabe mais do que você. Quando você vai no médico, você não fica discordando do diagnóstico. “Olha, inflamação tá ruim, tá ruim, prefiro ter pedras nos rins.” Mesmo quando o médico erra, você não discorda. O cara estudou vários anos e entende mais daquilo do que você, afinal de contas, certo?

Mas médicos talvez sejam um exemplo extremo. Você também não discorda de um consultor quando pede consultoria pro seu negócio. Aliás, nem de cabeleleiros a gente discorda…quando muito diz o tipo de corte que quer, mas ele acaba sugerindo alguma coisa e a gente topa, afinal ele que é o entendido do assunto.

Mas quando se trata de publicitários/designers, eles nunca estão certos. Não interessa que tenham penado anos na faculdade, como qualquer outro profissional, eles sempre sabem menos que o cliente.

Pois bem, pensando nessa complexa relação entre estes profissionais e seus clientes, resolvi pegar o texto que meu amigo André Coelho enviou pra lista do pessoal da minha pós e colocar aqui. O texto fala sobre designers, mas serve pra publicitários que trabalham com direção de arte também. Ao que tudo indica, é um texto traduzido de um original em inglês (o que mostra que essa relação é igual no mundo inteiro). Não foi ele quem traduziu. Mas foi ele quem acrescentou o último item. Vamos a ele:

“1- Microsoft Office
Quando você tiver que mandar um documento para um designer gráfico, certifique-se que ele foi feito com algum programa do Office. Versão PC se possível. Se você tiver que mandar figuras, você terá mais chances de enlouquecê-lo; ao invés de apenas mandar um jpeg ou um raw de câmera digital, insira as figuras em um arquivo de Office como o Word ou Powerpoint. Não se esqueça de baixar a resolução para menos que 72 dpi, assim eles terão que contatar você novamente para pedir uma versão com a qualidade melhor. Quando você mandar a versão ‘melhor’, certifique-se que o tamanho seja no mínimo 50% menor. E se você estiver enviando as figuras por e-mail, esqueça de anexá-los de vez em quando.

2- Fontes
Se o designer gráfico escolher Helvetica, peça Arial. Se ele escolher Arial, peça Comic Sans. Se ele escolher Comic Sans, ele já está 50% doido, então seu trabalho está 50% pronto.

3- Quanto mais melhor
Suponhamos que você precise de um designer para um jornal. Designers gráficos vão sempre tentar deixar espaços em branco em qualquer lugar. Margens largas, o alinhamento, o kerning do texto, etc. Eles vão dizer que eles fazem isso para facilitar a leitura e manter um visual limpo e profissional. Mas não acredite destas mentiras. Eles fazem isso para deixar o documento ainda maior, com mais páginas, e isto lhe dará mais prejuízos com a gráfica. Por que eles fazem isso? Porque designers gráficos odeiam você. Eles também comem bebês. Sem cozinhar, carne de bebê crua.

Então certifique-se de lhes pedir para colocar margens menores e um texto muito muito pequeno. Diferentes tipos de fonte também são uma boa pedida (e você ganha bonus se pedir Comic Sans, Arial ou Sand). Peça clipart. Peça muitas figuras (se você não sabe como mandá-las, veja o item 1). Eles vão tentar argumentar e defender as escolhas deles mas não se preocupe, no final, o cliente está sempre certo e eles irão acatar todos os seus pedidos.

4- Logos
Se você tiver que mandar um logo de um projeto particular para um designer gráfico, de um patrocinador ou parceiro por exemplo, certifique-se de que ele seja realmente pequeno e um gif ou jpeg de baixa resolução. Novamente, você ganha pontos se inseri-lo em um documento Word antes de mandá-lo. Agora você deve estar pensando que isto tenha sido suficiente mas se você quiser mesmo abalar a estabilidade mental de um designer gráfico, dê o seu melhor e mande uma versão do logo com um fundo que dificulte o seu recorte. Fundos pretos ou brancos devem ser evitados, já que são facilmente cortados com um layer style mais escuro ou mais claro no photoshop. Uma vez que o designer gráfico estiver trabalhando em um logo bitmap, diga-lhe que você precisa dele maior.
Se você precisa de um logo customizado, faça os seus próprios rascunhos em um guardanapo. Ou melhor ainda, deixe seu filho de 9 anos desenhar isso. Seu rascunho não pode demorar mais que 5 minutos para ficar pronto. Você não quer algo detalhado e fácil de ser entedido, porque quanto menos um designer entender o que você quer, mais mudanças ele terá que fazer no futuro. Nunca aceite o primeiro logo. Nunca aceite o nono, faça-o fazer várias mudanças, cores, fontes e clipart. Peça-lhe para adicionar uma foto no logo. Cantos. Gradientes. Comic Sans. E quando ele estiver em sua décima tentativa, diga-lhe que você gostou mais da segunda. Eu sei, isso é cruel, mas lembre-se: designers gráficos são a causa do câncer de mama entre as mulheres de meia-idade.

5- Escolhendo suas palavras
Quando estiver descrevendo o que você quer para um designer, certifique-se de usar termos que realmente não signifiquem nada. Termos como ‘jazz it up a bit’* ou ‘poderia tornar isso mais webístico?’. ‘Eu gostaria de um design bonito’ ou ‘Eu prefiro gráficos legais, gráficos que, você sabe, quando você os vê você diz: esses são gráficos legais.’ são outras opções.
Não se sinta mal com isso, você fez a coisa certa. De fato, é a sua obrigação porque todos nós sabemos que em noites de lua cheia, os designers gráficos se transformam em lobisomens.

* preferi não traduzir essa frase, acho q perde um pouco da graça xD

6- Cores
A melhor maneira para escolher as cores (porque você não quer deixar o designer gráfico escolher) é escrevê-las randomicamente em pedaços de papel, colocá-los em um chapéu e sorteá-las. O designer gráfico irá sugerir que você fique com 2 ou 3 cores no máximo, mas não. Escolha quantas cores você quiser e certifique-se de fazer o sorteio no chapéu na frente dele. Enquanto fizer isso, cante uma música bem chata.

7- Prazos
Quando for a sua vez de aprovar o design, relaxe. Não há pressa. Espere dois dias. Mais seis. Conforme o fim do prazo for chegando, contate o designer com mais correções e mudanças que ele tenha tempo para fazer.
Afinal, os designers gráficos são responsáveis pelos ataques do 911* (ou 190 aqui pro Brasil-sil).
EDIT: para não mudar o texto, esse 911 é na verdade sobre o 11 de setembro

8- Acabe com ele
Depois de aplicar todos os itens desta lista em sua vítima, faz parte da natureza humana (embora alguns irão argumentar se eles são humanos ou não) ficar um pouco inseguro. Conforme ele for percebendo que não pode satisfazer suas necessidades, o designer gráfico irá abandonar todas as suas esperanças de vencer uma discussão e irá fazer só o que você disser para ele fazer, sem questionar. Você quer aquilo em roxo? Então é roxo. Seis fontes diferentes? Claro!

Nesta altura dos fatos, você deve estar pensando que venceu, mas não se esqueça do seu objetivo: ele tem que desistir desse negócio. Então esteja pronto para o golpe final: Quando estiver em suas decisões finais sobre cores, formas, fontes, etc, diga-lhe que está desapontado com a falta de iniciativa dele. Diga-lhe que afinal de contas, ele é o designer e que ele deveria ser o cara que coloca sua experiência e seu talento no trabalho, não você. Que você estava esperando mais soluções e avisos sobre o design dele.
 
9- Acabe com ele v. II
Quando ele começar a mudar de cor após sua última observação, diga que você contatou seu sobrinho de 14 anos para executar o trabalho. Afinal de contas, ele fez um curso de córel dráu e já é designer há mais de 3 meses. Agradeça ao designer chacoalhando a mão dele como se estivesse fechando um super negócio. Abra um sorriso. Pisque só com um olho.
 
Pronto. É só mandar flores pra família dele.”

Por que que eu não fiz faculdade de direito mesmo?

Tags: , , ,

9 Respostas to “Vida de publicitário/designer gráfico”

  1. Lis Says:

    Porque direito é chato! =]
    Apesar de tudo isso, vai dizer que você não gosta de publicidade? =P

  2. Como seria a placa de PARE se ela tivesse sido desenvolvida em uma agência? « Quelque Chose Says:

    […] Recebi este vídeo na lista de e-mails do pessoal da minha pós e achei sensacional. Tem bastante a ver com aquele post lá do “how to kill designers“. […]

  3. Cláudio Says:

    Olá pessoal,ficaria grato se alguém pudesse dar um auxílio para como e onde poderia iniciar a procurar emprego de Designer,ou,qual o tipo de ambiente ideal…sou jovem,ainda…procuro informação,já que pretendo fazer um curso técnico e gostaria de obter informações à respeito.

    Aguardo resposta.

  4. Fraan Says:

    aii gente adorei o texto.. heheh.
    pior que deve ser bem assim.. olha so adoraria manter contato
    com vocês…

    beeeijos fraan gaúcha!

  5. Cássia Says:

    eu penso q toda a profissão é dura, vc tem q sempre tá agradando a todos eu vou começar o curso o ano q vem mais não me arrependo da minha decisão, apesar dos apesares, os clientes precisam de vc e se vc ñ estiver lá eles ñ seram ninguém

  6. Dan Says:

    nossa de verdade a pouco achei q esta lendo a história de minha vida…rsrsrs olha que nao sou formado so atuo na aréa mas pensei q tudo isso me acontecia por não ter um nivel superior.. mas passo sempre por isso é terrivel rsrsrs parabens pelo testo muito bem escrito.. apesar de tudo é nossa realidade rsrsrs

  7. Dan Says:

    desculpe me digo texto

  8. Poly Says:

    Olá Rafael,

    Estou citando este texto (“Vida de publicitário/designer gráfico”) na minha monografia e gostaria de saber seu sobrenome para dar os créditos corretos. Se possível, envie para poly.matriz@gmail.com o mais breve possível.

    Obrigada e parabéns pelo blog.

  9. Álvaro Ariel Says:

    kkkkkkkkk, eu me vi nesse texto! morri de rir aqui lembrando de meus clientes. Eu ainda não fiz faculdade mas já atuo como Designer Web e estou para me graduar em publicidade.
    Abraços….

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: